Ufam em Benjamim Constant será investigada por suposta fraude em processo seletivo de professores

O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas converteu uma Notícia de Fato em Inquérito Civil com o objetivo de apurar supostas ilegalidades praticadas pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em relação a um processo seletivo de professores para o município de Benjamin Constant (a 1.118 quilômetros de Manaus). A informação foi publicada no Diário Oficial do órgão, nesta terça-feira (19).

Conforme consta na Portaria n° 14, o procurador da República Bruno Silva Domingos, considerou a Notícia de Fato nº 1.13.001.000063/2019-61, que trata sobre a denuncia para abrir a investigação. (Veja documento no final da matéria)

Segundo a publicação, o processo seletivo de professores para o Instituto de Ciências Naturais de Benjamin Constant, estava regido pelo edital n° 93/2017. No entanto, há suspeitas de que a sua reabertura foi estabelecida sem que houvesse real necessidade, o que poderia configurar o favorecimento indevido de alguns dos inscritos no certame.

Diante disso, o MPF viu a necessidade de abrir o inquérito para apurar e investigar os fatos, “tendo em vista que cabe ao órgão ministerial atuar em resguardo dos princípios constitucionais da Administração Pública, dentre os quais o da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da eficiência e da probidade administrativa”.

Por fim, o Ministério Público solicitou à Ufam elementos que comprovem a legalidade do processo seletivo.

Confira o documento na íntegra

Fonte: Radar Amazônico