Bolsa Família: calendário de 2020 para pagamentos já está disponível

Em 2019, os beneficiários usufruíram do maior poder de compra da história do programa, em razão do pagamento da décima terceira parcela do Bolsa Família.

BIE - Banco de imagens externas - Está pronto para ser votado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) projeto de lei que visa a incentivar a contratação de beneficiários do Bolsa Família por empresas. De autoria do senador licenciado Alvaro Dias (PSDB-PR), a matéria tem parecer favorável, com uma emenda, do relator, senador Ciro Nogueira (PP-PI). O Projeto de Lei do Senado (PLS) 433/2008 permite que a pessoa jurídica que contratar beneficiário do Programa Bolsa Família possa deduzir valor equivalente ao benefício do Bolsa Família da contribuição patronal devida à Seguridade Social. A proposição também prevê que, necessariamente, o empregado tenha o benefício suspenso durante todo o período em que durar seu vínculo com a empresa. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O calendário de pagamentos do Programa Bolsa Família para 2020 já está disponível para consulta. O benefício é pago de forma gradual nos dez últimos dias úteis de cada mês. Em janeiro, saque poderá ser feito a partir do dia 20. O prazo se estende até 31 do mesmo mês. Para saber a data correta de sacar o dinheiro, a família deve observar o último dígito do NIS – Número de Identificação Social-, impresso no cartão do programa.

Depois de identificá-lo, será necessário observar no calendário oficial a data em que a família poderá fazer o saque, mês a mês. Assim, os beneficiários que possuem o cartão com NIS final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento – 20 de janeiro -, já aqueles com o final 2 podem resgatar o recurso no segundo dia, e assim por diante.

Conforme a diretora do Departamento de Benefícios do Ministério da Cidadania, Caroline Paranayba, é muito importante que as famílias verifiquem o calendário já disponível em diversos terminais de pagamentos da Caixa Econômica Federal e unidades da Rede do Sistema Único de Assistência Social.

Em 2019, os beneficiários usufruíram do maior poder de compra da história do programa, em razão do pagamento da décima terceira parcela do Bolsa Família. A medida inédita foi oficializada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em abril. Com o recurso, o Ministério da Cidadania teve um aumento de dois bilhões e quinhentos milhões de reais no orçamento.

Fonte: D24am