UEA em Tabatinga sofre com a falta de professores

O Diretor do Centro de Estudos Superiores da UEA em Tabatinga, Jorge Barbosa, fala sobre a falta de professores universitários, para compor a carga horária acadêmica da instituição.

29
Foto: Carlos Gossel

A radialista Kátia Franco, da Nacional Alto Solimões, conversou com o Diretor do Centro de Estudos Superiores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), em Tabatinga, Jorge Barbosa, sobre a falta de professores universitários para compor a carga horária acadêmica da instituição.

O gestor explicou que a contratação de docentes acontece através de concurso público e processo seletivo, onde na maioria dos editais é requisito possuir mestrado ou doutorado. Como a região não dispõe de pessoas com tais especializações, a maioria das vagas são preenchidas por professores de outros estados, fazendo com que sua permanência seja curta na instituição.

Neste ano, cinco professores pediram exoneração, destacou o gestor, o que teria causado as lacunas no centro. Atualmente, o local dispõe de 55 professores, mas alguns estão cursando mestrado fora do estado, afastados da instituição para estudo.

A UEA, em Tabatinga, precisa de 13 docentes para atender todos os cursos. A área com maior necessidade de professor no centro é o curso de Licenciatura em Letras.

O diretor informou que, ainda este ano, haverá um concurso público para o preenchimento das vagas pendentes. Antes da realização do certame, será feito um processo seletivo para ocupar as vagas.

Por: Rádio Nacional