Senador Eduardo Braga, vai ter que depor na Policia Federal em inquérito sobre repasses ao MDB

Operação foi autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. Senadores foram intimados a depor sobre a investigação. Fatos foram relatados em delação premiada fechada em 2017.

Foto: agência senado

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta terça-feira (5) mandados de busca e apreensão, e sequestro de bens. A operação foi autorizada pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

A operação se refere a inquérito aberto em maio do ano passado para investigar supostos repasses de cerca de R$ 40 milhões da J&F a políticos do MDB durante a campanha eleitoral de 2014. Esses pedidos teriam sido feitos a pedido do PT. A ação da PF mira supostos operadores do repasse. Fatos foram relatados em delação premiada fechada em 2017.

Foram intimados a prestar depoimento sobre os fatos apurados na operação:

A operação também intimou os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do PT; o ex-ministro Edinho Silva, do PT; o senador Dário Berger, MDB-SC; os ex-senadores Eunício Oliveira, MDB-CE, e Valdir Raupp, MDB-RO; e o ex-deputado Paulo Bornhausen.

Os citados disseram que vão prestar esclarecimento no momento oportuno e que nenhuma irregularidade foi encontrada. As defesas de Lula, Dário Berger, Edinho Silva e Renan Filho não haviam se manifestado até a última atualização desta reportagem.

Por: Camila Bomfim e Mariana Oliveira, TV Globo — Brasília