Sebrae/AM comercializa artesanato indígena de Benjamin Constant

Lojistas de São Paulo e Bahia estiveram nas comunidades indígenas de Porto Cordeirinho e Bom Caminho em Benjamin Constant.

8

Durante o II Festival Sebrae de Negocios, lojistas de São Paulo e Bahia estiveram nas comunidades indígenas de Porto Cordeirinho e Bom Caminho para comprar o artesanato ticuna.

A ação foi organizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Tabatinga, com o apoio do governo municipal de Benjamin Constant.

Segundo a presidente da Associação das Mulheres Artesãs Ticuna de Bom Caminho, Elizabete Peres, o projeto é importante, pois ajuda a fomentar a economia na comunidade e manter os filhos das artesãs nas escolas com o dinheiro das vendas.

Elizabete ressalta que, durante os dois dias de comercialização, cerca de R$ 8 mil foram vendidos em artesanato originalmente indígena.

A presidente da associação falou também sobre as características que os vendedores de artesanato devem ter, como saber conversar com os clientes.