Professores do Amazonas recusam proposta do governo e mantém a greve

Pelo menos 80% das escolas da rede estadual estão sem aulas em todo o Amazonas.

57
Foto: Otto Farias- Rádio nacional

O governo do Estado apresentou na tarde de hoje sua contraproposta de reajuste salarial para os trabalhadores da rede estadual de ensino, em greve desde a última segunda-feira (15).

Representando o governador Wilson Lima, o secretário da Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), Luis Castro, propôs 3,5% de reajuste. Além disso, o governo pretende pagar um abono de um salário (de acordo com a carga horária) em quatro parcelas – julho, agosto, outubro e dezembro.

O comando de greve, liderado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (SINTEAM), também apresentou a proposta da assembleia geral da categoria do dia 22 de reajustar o Vale-Alimentação de R$ 600 e equiparar com o mesmo valor concedido para os servidores da Polícia Militar.

Os demais pontos de pauta avançaram nas negociações anteriores. Plano de saúde mantido, vale transporte integral, sem o desconto de 6% no contracheque, reajuste do auxílio localidade de R$ 30 para até R$ 1mil, progressões horizontais e verticais e revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração serão cumpridos, de acordo com Luis Castro.

Por: Portal Otambaqui