Liberação do porto pode melhorar faturamento de estivadores em B. Constant (AM)

O DNIT e a Prefeitura Municipal de Benjamin Constant serão os responsáveis pela organização, funcionamento e manutenção do porto da cidade.

2
Foto: ASCOM/PMBC

Após a liberação do porto de Benjamin Constant (AM), no Alto Solimões, por parte da marinha do Brasil, pela Capitania Fluvial de Tabatinga, estivadores e profissionais autônomos que trabalham no complexo portuário esperam melhorar o faturamento.

Segundo, Valcinei Menezes (Maraca), que trabalha no porto de Benjamin Constant há mais de 20 anos, a renda mensal antes da interdição era de aproximadamente dois mil reais. Valcinei, disse ainda que o faturamento nos últimos meses caiu cerca de 70% e agora espera recuperar a renda da família com o porto mais estruturado.

Em entrevista à Rádio Nacional, o Capitão de Fragata, Selere, informou que a interdição do terminal deu-se pela constatação de que alguns itens de segurança estavam faltando para o seu funcionamento correto.

Texto: Marcello Bhacana-Rádio Nacional