Ex-prefeito de Tabatinga é investigado por improbidade administrativa

A investigação é quanto à ausência de prestação de contas, relativas ao ano de 2016, na gestão do ex-prefeito.

43
Foto: Reprodução/Internet

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) vai investigar a prática de improbidade administrativa quanto à ausência de prestação de contas, relativas ao ano de 2016, na gestão do ex-prefeito Raimundo Carvalho Caldas.

A informação foi publicada nesta quarta-feira (07/08), no Diário Ofícial do MP-AM, e assinada pelo Promotor de Justiça André Epifanio Martins.

Martins destacou que a Notícia de Fato nº 025/07/2018 convertida em inquérito civil público, foi feita conforme representação da Assessoria Jurídica da Prefeitura Municipal de Tabatinga.

O promotor considerou, também, para início das investigações, a necessidade de realização de digilências adicionais para concluir a investigação. Conforme André Martins, ainda não existem elementos necessários para adoção das medidas judiciais ou extrajudiciais cabíveis ao caso.

Condenado a devolver R$ 1,6 milhão em recursos públicos
Em outubro de 2018, as contas do exercício de 2015 da prefeitura de Tabatinga foram julgadas irregulares pelo colegiado do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM). Por unamidade, os conselheiros determinaram que o ex-prefeito Raimundo Carvalho Caldas a devolver aos cofres públicos R$ 1,6 milhão em multas e alcance.

Veja a portaria no Diário Oficial do MPAM no link http://servicos.mpam.mp.br/uploads/DiarioOficialMPAM-2019-08-07.pdf