Com votos principalmente do Alto Solimões, Eduardo Braga, assume segundo mandato no Senado

Ele está entre os 54 senadores eleitos em outubro do ano passado. Eduardo, estava perdendo para o então deputado Luís Castro quando começaram a chegar os votos do Alto Solimões e o senador conseguiu reverter o resultado.

17
Foto: Arquivo/David

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) tomou posse, nesta sexta-feira (01/02), para o segundo mandato na Casa. Ele está entre os 54 senadores eleitos em outubro do ano passado.

Reeleito com o apoio de mais de 600 mil eleitores do Amazonas, Eduardo dará continuidade à missão de defender os interesses do estado na câmara alta do Poder Legislativo. Entre eles, a recuperação da BR-319, que liga Manaus (AM) a Porto Velho (RO), via fundamental para o escoamento da produção da Zona Franca de Manaus (ZFM) e o barateamento dos produtos que chegam à capital amazonense.

O parlamentar também atuará pelo debate e votação de reformas essenciais ao país, como a tributária. “Hoje o governo taxa salários, em vez de taxar rendimentos. Precisamos desonerar a produção para ver novamente o país crescer economicamente”, afirmou.

Outro ponto destacado pelo senador é a volta dos investimentos em infraestrutura. “Sem melhorar a infraestrutura, o Brasil não vai reduzir o seu custo operacional e, obviamente, ficará com falta de competitividade internacional”, avaliou.

Liderança – Na noite de quinta, Eduardo foi escolhido, por nove votos a três, para liderar os senadores do MDB no biênio 2019-2020. “Precisamos de toda força possível para fazer valer os interesses do Amazonas. Essa liderança vai nos garantir a visibilidade necessária para revigorar a luta pela Zona Franca de Manaus e pela BR-319”, disse.  

Cabe aos líderes indicar ou substituir parlamentares nas comissões; sugerir que colegas de bancada participem de missões no exterior; propor o encerramento da discussão de matérias; requerer a inclusão ou a retirada de projetos em regime de urgência; e orientar votações.

Nas votações simbólicas, a opinião dos líderes representa a posição dos liderados presentes. Nas questões de ordem decididas pelo presidente da Casa, só pode haver recurso ao Plenário se o requerimento tiver o apoio de um líder.