B. Constant tem maior incidência de tuberculose no Alto Solimões

A proximidade com o Peru e a Colômbia aumenta os casos, segundo enfermeiro Bruno Aguiar do DSEI/Alto Solimões

14
Foto: Arquivo/Internet

O enfermeiro do Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Rio Solimões emTabatinga, Bruno Aguiar, responsável pela área técnica de controle da tuberculose na área indígena, falou ao Repórter Solimões sobre a disseminação da doença na região.

Segundo ele a aldeia indígena de Filadélfia, em Benjamin Constant, concentra o número maior de casos, seguido da aldeia do Umariaçu em Tabatinga. O que pode ser explicado, segundo o enfermeiro, devido à proximidade com o Peru e a Colômbia.

Texto: Marcello Bhacana- Rádio Nacional