Governador Wilson Lima rejeita Força Nacional proposta por Moro diante da violência em Manaus

Recusa de proposta foi feita após reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em Brasília, nesta terça-feira (11).

Foto: Internet

O governador do Amazonas, Wilson Lima disse que “não há necessidade” de envio da Força Nacional para Manaus e transferências de presos em razão do aumento de mortes ligadas à atuação de organizações criminosas. O reforço na segurança foi oferecido pelo ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, durante reunião em Brasília nesta terça-feira (11). O encontro, segundo o Governo, foi para tratar de estratégias de combate ao crime organizado. Em janeiro, 117 pessoas morreram violentamente em Manaus.

“No momento, não há necessidade do envio da Força Nacional ao Estado do Amazonas e nem da transferência de presos para unidades federais. Mas o Ministério da Justiça deixou aberta essa possibilidade, e a gente não abre mão de nenhuma dessas situações. No momento em que a gente sentir a necessidade de que isso aconteça, naturalmente que nós vamos acionar”, disse.

No mês passado, 117 casos de mortes violentas – crimes como homicídio, latrocínio, ou agressão seguida de morte – foram registradas na cidade de Manaus. O número é 60% maior em relação a janeiro de 2019, quando 73 mortes violentas foram registradas.

Nos 11 primeiros dias de fevereiro, o número de crimes chega a 36 mortes. Somente entre a sexta-feira (7) e as primeiras horas de segunda (10),14 pessoas foram mortas, segundo registros do Instituto Médico Legal (IML) e Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Leia mais: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2020/02/11/nao-ha-necessidade-diz-wilson-lima-ao-rejeitar-forca-nacional-proposta-por-moro-diante-da-violencia-em-manaus.ghtml